WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para responder às suas perguntas. Pergunte-nos qualquer coisa!
Oi, como posso ajudar?
Escolha uma Página

Dedetizadora em Campinas

“Respeitando o homem e o meio ambiente.“

Dedetização em Comercio em Campinas

Você já está pronto para dedetizar(Dedetizadora em Campinas)? Talvez sim!
São algumas dicas rápidas e importantes para que você esteja pronto quando a Dedetizadora DDefender chegar ao local.

Cupins

• Características
A exemplo das formigas, os cupins são socialmente organizados e cada integrante possui uma função pré-definida (operários, soldados, reprodutores e reprodutores substitutos). Comprometem construções de concreto, esburacando e destruindo estruturas de madeira da construção, criando vãos e danificando instalações elétricas. São capazes de destruir um vigamento de telhado em poucas semanas. São também elementos causadores dos maiores prejuízos, tais como: desabamentos, incêndios, destruição. O cupim se reproduz em altíssima velocidade. Põe até um ovo a cada oito segundos e meio, em média, isso dá 10.000 ovos em um dia e 3,6 milhões no final de um ano. Como a rainha – a responsável pela reprodução da espécie- vive em média vinte anos, isso significa outros 70 milhões de descendentes cupins. Entre eles, novas rainhas que deixarão o ninho para tentar criar novas colônias.

• Habitat
Insetos primitivos e sociais, os cupins vivem em túneis fechados no solo, madeira ou estruturas suspensas em árvores ou arbustos. As colônias podem apresentar milhares de indivíduos, compreendendo 3 ou mais castas: sexuada, soldados e operários.

• Alimentação
Consomem celulose que, uma vez em seu aparelho digestivo é digerida por flagelados simbiontes lá existentes.

Dividem-se em dois grandes grupos:
– Cupins de Madeira Seca. Vivem em colônias pequenas; atacam móveis, livros, batentes, portas. Sua presença pode ser identificada através da presença de bolinhas fecais cujo a coloração pode variar conforme a tonalidade da madeira. A principal espécie desse grupo no Brasil é ‘Cryptotermes brevis’.
– Cupins Subterrâneos. Originários do subsolo ou de caixões perdidos entre estruturas de alvenaria. Podem ser identificados através da presença de túneis de terra percorrendo pontos de paredes e pisos. A espécie que caracteriza maior prejuízo no Brasil é “Coptotermes havilandii”.
Cupins. O primeiro passo para combater os insetos nas casas já atacadas é identificar o tipo e a extensão da colônia. Esse diagnóstico – realizado unicamente por um técnico – é essencial para definir o tratamento, conta o biólogo Antônio Tadeu Lelis, consultor da divisão de produtos florestais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo. Além de atacar a madeira, os cupins procuram também livros, caixas de papelão e qualquer outro material à base de celulose, sua fonte de alimento. A espécie que faz ninhos subterrâneos invade as casas e os apartamentos através das frestas que encontra na estrutura, na busca por alimento, sobe pelos canos da rede elétrica e destrói o que encontra pela frente.

Também aproveita pequenas falhas no concreto e nos tijolos e pode destruí-los. 
Da mesma forma que o diagnóstico, a aplicação (com vistas ao combate ou à prevenção) de venenos deverá ser feita exclusivamente pelo profissional qualificado. Móveis que recebem o veneno contra o cupim de madeira devem ficar isolados por pelo menos 48 horas. É também desejável – apesar de já existirem produtos que não exijam essa providência – que residências tratadas contra o cupim subterrâneo sejam desocupadas por um dia.

Com o objetivo de controlar a infestação, devem ser realizadas as seguintes operações:

• Tratamento de Conduítes: Injeção de cupinicida em pó (pertencente ao grupo químico dos piretróides) em todos os conduítes de todos os apartamentos e áreas comuns; 
• Tratamento do Madeiramento: Batentes e guarnições das portas, armários e molduras de gesso de todos os apartamentos em áreas comuns, através da injeção de cupinicida líquido à base de clorpirifos a 2% de CE (pertencente ao grupo químico dos organofosforados); 
• Abertura e Prospecção de Lajes Duplas (caixões perdidos, existentes entre um andar e outro dos apartamentos) e Shafts Hidráulicos: Se fará necessário à medida que no decorrer do tratamento, nossos operadores constataram uma grande possibilidade da existência de um cupinzeiro.

Todos os produtos tóxicos devem estar devidamente registrados no Ministério da Saúde e a empresa deverá ter disponível em suas instalações tratamento médico eficaz para casos de intoxicações.

Limpeza Caixa d'água

limpeza de caixa d’agua deve ser feita a cada 06 (seis) meses, não importando se é feita de fibrocimento, concreto, fibra de vidro ou plástico.
Limpeza de caixa d’agua e desinfecção com Hipoclorito de Sódio (cloro) das caixas d’água superiores e inferiores de todas as dimensões.
Veículos equipados com todo material necessário, incluindo bombas de alta vazão.
Limpeza alternada dos reservatórios superiores dos edifícios, sempre que tecnicamente possível, para não faltar água aos moradores durante a limpeza.
O método de trabalho para fazer a limpeza de caixa d’agua segue as técnicas desenvolvidas pela CETESB.
Equipe técnica especializada, equipamentos higienizados e variados para o atendimento a residências, comércios, condomínios, indústrias, hospitais, etc

 

UTILIZE NOSSA EMPRESA PARA FAZER A LIMPEZA DE CAIXAS D’ÁGUA
Nossa equipe é formada por profissionais treinados em hidráulica, munidos com todos EPI, s necessários facilitando e agilizando todo o processo de limpeza de caixas d’água, pois fará o manuseio correto dos registros evitando transbordamento indevido nos locais.
Temos técnicos que orientam os nossos clientes por telefone de forma simples, para interromper o abastecimento de água fechando o registro geral do hidrômetro um dia antes para o consumo deste reservatório, evitando assim o desperdício de água.
Em caso de complexa rede de tubulação nos vamos até o local, identificar os registros e orientar o responsável pela manutenção.  Para não haver falta d’água no local temos veículos com todos materiais necessários e diversos (incluindo bombas de alta vazão) para transferência de uma caixa para outra sempre que tecnicamente possível.

Limpeza de Caixa D'água 

PORQUE FAZER A LIMPEZA DE CAIXA D’ÁGUA ?
Toda água tratada fica em reservatórios e chega bombeada ou por gravidade até nossas casas, passando por uma rede de tubulações e dutos.
Na maioria das vezes o problema está mais próximo, podendo ser uma caixa d’água suja ou contaminada.
A contaminação destes reservatórios ou mesmo a formação de algas ou bactérias, ocorre por causa de uma ruptura de canos, substituição de tubulações, vazamentos, caixas destampadas ou trincadas.
Que podem trazer sérios danos a nossa saúde, por isso é necessário a cada 6 meses fazer a limpezas das caixas d’água e vistorias.
Devemos beber água clorada e filtrada ou fervida.

PARA QUE SERVE À DESINFECÇÃO E LIMPEZA DE CAIXAS D’ÁGUA ?
O objetivo da desinfecção e a destruição de microorganismos nocivos à saúde, com a finalidade de evitar infecções e doenças. A ação do Hipoclorito de sódio se deve à libertação de Cloro ativo.
O mecanismo de ação consiste no efeito de reação enzimática no interior da célula e produz desnaturação e inativação do ácido nucleico. O Cloro ativo libertado que age sobre as proteínas formando cloraminas que são dissolvidos em água.

COMO É FEITA UMA LIMPEZA DE CAIXA D’ÁGUA ?
Fechar o registro geral do hidrômetro ou amarrar a bóia direto na caixa d’água.
Programe-se para utilizar essa à água armazenada para serem consumidas pelas torneiras, descargas ou na limpeza doméstica evitando assim o desperdício.
Caso necessite de uma escada certifique – se de que esteja bem ancorada.
Deixar a caixa parcialmente vazia (com aproximadamente 20 cm de água no fundo para limpeza).
Inicie a limpeza da caixa d’agua usando luvas de borracha, escova com fio de plástico macio, balde, panos e água sanitária.
Nunca use escova de aço, sabão, detergente ou outros produtos químicos de limpeza doméstica.
Tampe a saída com um pano para poder usar a água do fundo e para a sujeira não descer pela tubulação.
Utilize a escova com fio de plástico macio para lavar as paredes, fundo da caixa e a tampa.
Abra o registro de limpeza (conhecido como ladrão) ou retire a água da lavagem e a sujeira com uma pá de plástico, balde e panos. Seque todo o fundo com pano, (evite passar nas paredes).
Abra o registro ou solte a bóia e deixe entrar um pouco de água (aproximadamente 20 cm) adicione 2 litros de água sanitária e deixe agir por 02h00min, use esta solução desinfetante para enxaguar as paredes com auxilio de uma trincha e um recipiente de plástico caso a parede seque repita o procedimento até completar as 02h00min.
Ainda com a bóia amarrada ou o registro fechado descarte esta água nas torneiras e acione as descargas para desinfetar todas as tubulações no local.
Abra a entrada de água ou desamarre a bóia, deixe a caixa encher.
Tampe a caixa corretamente para evitar novas contaminações e entrada de insetos e anote em uma etiqueta adesiva a data da limpeza da caixa d’água, (não se esqueça de repetir o mesmo processo a cada 06 (seis) meses), procure usar a primeira água para lavar o quintal, banheiros e pisos.
Pronto, esta água já pode ser usada.

Dedetização

– Mosca Doméstica: 
• Características. Adultas apresentam coloração acinzentada com faixas longitudinais mais escuras no tórax; Aparelho bucal sugador labial, possibilitando ingestão de alimentos liqüefeitos 6 a 9 cm; Número de ovos por fêmea: 350-900; Longevidade de adultos 3-10 dias; Capacidade de vôo; substratos alimentos açucarados, carne, excrementos, matéria orgânica em decomposição, ou meios em fermentação; Os ovos e as formas larvárias e adultas necessitam de diferentes medidas de controle em várias situações.
• Alimentação. São atraídos para onde houver resíduos ou odores de alimentos ou excrementos. 
• Habitat. Despensas e áreas de preparo de alimento são os principais focos de concentração de insetos. Lixeiras externas e depósitos de materiais são outros pontos de infestação. A água é outro fator vital para a sobrevivência dos insetos. Muitas espécies habitam locais úmidos. Água estagnada em ralos entupidos, empoçamentos em áreas externas e calhas podem constituir focos potenciais de atração para os artrópodes. Os insetos necessitam de local para moradia e esconderijo. Não raro, podem alojar-se em frestas que não excedem ao tamanho de um palito de fósforo. Nos ambientes externos, os insetos procuram esconderijo em pilhas de madeiras, ao redor das instalações, nas plantas em decomposição e na vegetação próxima a paredes e muros. Isso quer dizer que onde houver pessoas, haverá oportunidades para a infestação de insetos e nenhum programa de controle poderá ser bem sucedido sem a colaboração do cliente.

Dedetização

-Baratas: 
• Características. Uma barata entra em idade de reprodução aos 3 meses e vive pouco mais de um ano. De uma única fêmea fecundada podem originar-se 20.000 baratas. Elas transmitem várias doenças ao ser humano, tais como: tifo, desinterias, hepatites, leproses, alergias, dentre outras. Contaminam os alimentos através do contato do seu corpo, saliva ou excrementos. Existem vários tipos e alguns deles são:
– Barata Alemã. ‘Blattella germânica’. 
• Características. Tempo de vida da fêmea adulta 180 dias; Tempo de vida da ninfa 93 dias; Tempo necessário para eclosão dos ovos 28 dias; Número de ootecas por fêmea 5;
Número de ovos por ooteca 40; Tamanho15 mm.. 
• Habitat. Canaletas de fiação elétrica suspensas, motores, painéis elétricos, revestimentos de forros, equipamentos e paredes, forros falsos, frestas, fendas. Preferências por locais quentes e que apresentem disponibilidade de água.
– Barata Americana. ‘Periplaneta americana’.
• Características. Tempo de vida da fêmea adulta 441 dias; Tempo de vida da ninfa 468 dias; Tempo necessário para eclosão dos ovos 57 dias; Número de ootecas por fêmea 58; Número de ovos por ooteca 16; Tamanho 40 mm. 
• Habitat. Tubulações subterrâneas como fiação elétrica, esgoto, telefônica, aterramento, painéis, porões. Geralmente habitam locais úmidos e escuros.

– Aranhas:
Existem vários tipos de aranhas, porém destaca-se a:
– Aranha Marrom. ‘Loxoceles sp’.
• Características. Cor marrom escura, com tamanho em torno de 4 cm, pernas finas e abdômen (traseiro) grande. Constrói teias irregulares com aparência de algodão esfiapado. Alimenta-se de pequenos insetos como : formigas, pulgas, traças, cupins, ninfas de baratas, etc. 
• Habitat. Locais quentes, secos e escuros tais como casca de árvores, folhas secas, buracos de tijolos, muros velhos, telhas empilhadas. Dentro de casa podem se esconder atrás de quadros, cortinas, armários, no meio de livros caixas de papelão e outros lugares pouco mexidos e sem limpeza freqüente. Dona de hábitos noturnos, a aranha marrom também pode esconder-se em roupas penduradas, toalhas, roupas de cama, sapatos, etc. Os acidentes acontecem quando as pessoas sem perceber, encostam na aranha ou a comprimem contra o corpo. 
Como elimina-los
Insetos. O processo utilizado pode ser a pulverização líquida à base de piretróide e organo­fosforado, em proporção de 1:10:100. Esse desinsetizador elimina pela fixação. É que logo após a aplicação, o desinsetizador cristaliza-se rapidamente, eliminando o inseto por contato ou ingestão. Esse método proporciona maior eficácia e segurança. Ao não deixar que escape nenhum inseto é possível, através desse método, destruir uma infestação, eliminando inclusive as larvas. Os inseticidas domésticos estão mais eficientes e menos nocivos à saúde, mas para eliminar os insetos, o mais eficiente é recorrer a profissionais da dedetização, já que inseticidas em aerossol matam o inseto, mas não agem sobre o ninho. Eles são mais úteis contra as moscas e os pernilongos. 

Ratos

Ratos
– Camundongo (Mus musculus).
• Características. Possui entre 6 e 9 cm de comprimento (cabeça e corpo); coloração cinza, castanho ou até branco; Orelhas relativamente grandes e corpo esguio; Atinge maturidade sexual aos 35 dias; Sua gestação dura 19 dias; Tem uma média de 6 filhotes por ninhada e entra no cio 8 vezes ao ano.
• Habitat. Prefere, normalmente, áreas internas, onde forma nsinhos em materiais macios. Apresenta hábitos noturnos.

– Ratazana (Rattus norvegicus).
• Características. Tem 22 cm de corpo e 11 cm de cauda; Pesa 400 g; Apresenta coloração castanho amarelada com alguns pêlos pretos no dorso; Possui olhos e orelhas pequenas em comparação ao corpo; Arrasta a cauda ao andar, produzindo rastro característico; Alcança maturidade sexual com 120 dias; Sua gestação dura 23 dias; Tem uma média de 8 filhotes por ninhada; Entra no cio 6 vezes ao ano; São excelentes nadadores; Apresentam atividade noturna. 
* Habitat. Constrói ninhos em tocas escavadas no solo. 

– Rato Preto ou Rato de Telhado (Rattus rattus).
• Características. Mede entre 17 e 20 cm (cabeça e corpo); Possui coloração que varia entre o preto e o cinza; Focinho afilado, orelhas e olhos grandes, cauda longa (maior que o corpo); Alcança maturidade sexual com 100 dias; sua gestação dura 22dias; tem uma média de 7 filhotes por ninhada; Entra no cio 5 vezes por ano.
* Habitat. O fato de possuir grande habilidade em escalar e apresentar excelente equilíbrio, torna possível ao ‘Rattus rattus’ habitar regiões elevadas como telhados, cordas, cabos e canaletas. Apresenta atividade noturna.

Desratização

Medidas Preventivas no Controle de Ratos: 
1 – Limpar diariamente, antes do anoitecer, os locais de preparo de alimentos. Não deixe espalhados os alimentos, coloque-os em potes, armários fechados e geladeiras.
2 – Acondicionar, diariamente, o lixo domiciliar em sacos plásticos bem fechados ou em latões com tampa.
3 – Não acumular “tranqueiras”.
4 – Manter armários e depósitos arrumados, sem objetos amontoados.
5 – Não deixar encostados em muros e paredes objetos que facilitem o acesso dos roedores.
6 – Buracos e vãos entre telhas devem ser vedados com argamassa adequada.
7 – Colocar telas removíveis em abertura de aeração, entradas e condutores de eletricidade ou vãos de adutores de qualquer natureza.
8 – Vistoriar e manter limpo garagem e sótão.

Métodos de Controle: 
• Inicialmente se faz a inspeção do local bem como os fatores externos que podem ter contribuído para a infestação.
• Dedetização com iscas granuladas
• Dedetização com iscas parafinadas
• Dedetização com pó de contato
• Armadilhas diversas
Fique sempre atento aos pequenos sinais de infestações de ratos como:
• Fezes de Ratos: sua presença é um dos melhores indicadores de infestação. As fezes podem levar à identificação da espécie presente;
• Trilhas de Ratos: sua aparência é de um caminho bem batido, com 5 a 8 cm de largura, sendo encontradas geralmente nas proximidades de muros, junto às paredes, atrás de materiais empilhados, sob tábuas e em áreas de gramados;
• Manchas de gordura de Ratos: deixadas em locais fechados, por onde passam constantemente como, por exemplo, nas paredes e vigas;
• Roeduras de Ratos: os ratos roem (mas não ingerem) principalmente materiais como madeira, cabos de fiação elétrica e embalagens de alimentos para gastar sua dentição e como forma de transpor barreiras para alcançar os alimentos;
• Tocas de Ratos: são encontradas junto ao solo, junto aos muros, entre plantas e normalmente indica infestação por ratazanas.
doenças
Leptospirose – A leptospirose é uma doença infecciosa febril, aguda, potencialmente grave, causada por uma bactéria, a Leptospira interrogans.
É uma zoonose (doença de animais) que ocorre no mundo inteiro, exceto nas regiões polares. Em seres humanos, ocorre em pessoas de todas as idades e em ambos os sexos. Na maioria (90%) dos casos de leptospirose a evolução é benigna.
Sintomas:
Os primeiros sintomas são: fraqueza, dor no corpo, dor de cabeça e febre, sendo que, às vezes, a doença é confundida com uma gripe ou outras viroses.
Com o aumento da febre podem ocorrer calafrios, vômitos, mal-estar, dor na batata das pernas (panturrilhas), fortes dores na barriga e também o aparecimento de cor amarelada na pele (icterícia).
O agravamento da doença pode provocar diminuição ou ausência da produção da urina (insuficiência renal), problemas respiratórios, hemorragias e confusão mental, podendo levar à morte.

Peste Bubônica
 – A peste se manifesta geralmente sob uma das três formas: bubônica, septicêmica e pneumônica. A forma mais comum é a bubônica ou ganglionar e se apresenta sob a forma de tumefações mais ou menos do tamanho de um ovo, conhecidas como bubões, que aparecem no pescoço, na axila ou na virilha do doente nos primeiros estágios da doença.
As formas graves têm início abrupto, com febre alta, calafrios, dor de cabeça intensa, dores generalizadas, emagrecimento, náuseas, vômitos, confusão mental, olhos vermelhos, pulso rápido e irregular, taquicardia, pressão arterial baixa, prostração e mal-estar geral.
Após dois ou três dias, aparecem os primeiros sinais de inflamação nos gânglios da região que foi o ponto de entrada da bactéria (bubão pestoso). A pele fica brilhosa, distendida, vermelha arroxeada, com ou sem hemorragias. A região fica bastante dolorosa e sensível.

Tifo Murino – Assim como ocorre na peste, o tifo murino é comum entre ratos, sendo transmitido para o Ratosm somente quando há um grande número de roedores contaminados (epizootia), o que obriga a pulga Xenopsylla cheopis a buscar novos hospedeiros.
O causador da doença é a bactéria chamada Rickettsia mooseri e os sintomas são praticamente os mesmos do tifo epidêmico, só que mais brandos. O tratamento também é semelhante.

Hantavirose – A transmissão pode ocorrer quando nós, seres humanos, frequentamos os mesmos ambientes que os ratos silvestres. Esses ratos silvestres eliminam o vírus da hantavirose pela urina, fezes e saliva. A contaminação das pessoas acontece quando se inspira a poeira desses locais.
Outras formas de transmissão para humanos podem ser por ingestão de água e alimentos contaminados, machucados na pele, mordedura de roedores e contato do vírus com mucosa, por exemplo a conjuntival.
Sintomas:
Febre, dor de cabeça, dor no corpo, tosse, náuseas, vômitos, dores nas costas.

Repelência a Pombo

Os Pombos que habitam as áreas urbanas e grande parte das rurais, pertencem a família dos Colombiformes, cuja denominação científica é “ Columbia Lívia “ descendentes dos antigos pombos dos rochedos. Os primeiros pombos apareceram num período tarde de nossa civilização, cerca de 30 milhões de anos e viviam entre as rochas com certa dificuldade na sua procriação sob o ponto de vista de encontrar abrigo seguro. No entanto tendo sobrevivido a todo esse tempo, encontra agora entre os seres humanos, uma condição ideal de sobrevivência, que é o alimento em abundância através de resíduos alimentares nos grandes centros urbanos ou nos campos, e abrigo devido ao tipo de arquitetura com cantos vivos, beirais de telhado, parapeitos de janelas, dutos de ar condicionado, encanamentos aéreos, calhas, etc.

Sua alimentação baseia- se em frutas, sementes, grãos, insetos, caracóis e vermes. Muito voraz alimenta- se proporcionalmente quatro vezes mais do que os seres humanos; isto relacionado ao seu peso, fato que explica a quantidade de excremento; o qual é rico em teor de acidez, capaz de corroer metais, mármores e outro materiais, danificando e entupindo calhas, sujando estátuas e monumentos, telhados, fachadas e outros. S esporos de suas fezes são potenciais transmissores de doenças, como pôr ex: Meningite, Criptococose, Psicatose, Salmonelose. Além disto eles tem como parasita o piolho, que por sua vez fora de controle, invade e contamina o ambiente humano e as fezes formam também um atrativo para as baratas.
Pombos são protegidos por lei e portanto não podem ser exterminados.

A solução portanto é criar condições desagradáveis que não favoreçam a sua permanência e os afugente destes locais ou até impeça que eles pousem. Uma das formas utilizadas é de sistema repelente que funciona via aplicação de um produto na formulação de “Gel Repelente” o qual é aplicado nas superfícies de pouso e dormitório, provocando uma desagradável sensação.

Uma outra forma é o uso de “Espículas” (ou seja pregos), ou outros meios mecânicos tais como “Fios de Nylon ou Redes” que impedem o pouso dos Pombos em muros, telhados, terraços, beirais, parapeitos e outros pontos de frequência habitual das aves. Os meios mecânicos são os únicos com efeito contínuo e duradouro.

Controle de Pombos

Orientações e Dicas

Você já está pronto para dedetizar? Talvez sim, mas esse artigo vai lhe dar as informações que você precisa para preparar o seu ambiente para dedetização. São algumas dicas rápidas e importantes para que você esteja pronto quando a Dedetizadora DDefender chegar ao local.

1º Preparação – Você conhece melhor o ambiente a ser dedetizado do que a Dedetizadora DDefender.
Durante o contato telefônico e/ou visita, já obtém maior parte das informações necessárias para a dedetização e elas vão impressas na “Ordem de Serviço” que o técnico leva até sua residência no dia do serviço.

Em alguns casos, a dedetização pode ter alguma peculiaridade devido a necessidades ou vontades do cliente, nesse aspecto é importante que você (cliente) seja proativo e informe as peculiaridades do seu ambiente que interfiram na realização do serviço. Por exemplo, se em sua residência existir um depósito que normalmente fica trancado, ou houver uma região com uma infestação especialmente maior, informe isso aos atendentes e técnicos da Dedetizadora DDefender.

Estamos preocupados em lhe dar a maior qualidade possível no serviço de dedetização, e para isso é muito importante que estejamos informados de todos os detalhes.

2º Preparação – Ajude a deixar as formigas aparentes no dia do serviço
Algumas pragas não se expõem facilmente, mas outras se mostram com facilidade se houver algum atrativo. Para a dedetização de formigas é interessante deixar a mesa posta ou deixar algum atrativo para que as formigas apareçam. Isso facilita o trabalho dos técnicos que precisam saber por onde as formigas passam para realizarem a aplicação de gel de dedetização e assim aumentar a eficiência e eficácia da aplicação.

Para a dedetização contra as demais pragas não é possível realizar esse tipo de atração, mas vale informar aos atendentes / técnicos da DDefender em quais locais da casa você mais encontra as pragas.

3º Preparação – Realize a limpeza do local ANTES da dedetização
É comum que as pessoas pensem que o melhor é realizar a dedetização e em seguida realizar a limpeza do local. O raciocínio correto é justamente o inverso. Limpe a área a ser dedetizada no dia antes do serviço, assim os locais que vão receber o produto terão menos poeira o que garantirá uma maior fixação do produto de dedetização. Os locais que receberão gel também devem estar limpos para que o GEL tenha ainda mais atratividade sobre as pragas.

A crença de que o ambiente deve ser lavado depois vem do fato de que as pessoas imaginam que devem tirar o excesso de veneno. Isso não é necessário, os venenos utilizados pela DDefender para os serviços de dedetização cristalizam-se sobre as superfícies após a secagem, o que garante a segurança dos locais dedetizados.

Para limpar a região dedetizada espere pelo menos 24 horas e preferencialmente uma limpeza leve, com pano úmido.

4º Preparação – Animais de estimação.
Se for necessária a dedetização da área onde o animal de estimação fica, você deve levá-lo a outro local no dia que a DDefender for realizar o serviço de dedetização. Caso contrário, basta manter o animal preso em uma área separada e que não será dedetizada. Após o tempo de secagem do produto (quando for feita a aplicação liquida) o animal pode ser solto sem nenhum problema.

Se você tiver gatos em casa, lembre-se de avisar caso deseje fazer dedetização contra escorpiões. O veneno utilizado para dedetizar essa praga pode afetar gatos causando mal estar (como vômitos por exemplo). Mas fique tranquilo, há produtos que podem ser usados em substituição e que não farão mal ao seu animal de estimação.

5º Preparação – Para serviços que exijam dedetização de armários ou guarda-roupas
Para alguns serviços de dedetização é necessário que sejam dedetizadas as partes internas de armários e guarda-roupas, como por exemplo serviços contra traças e em alguns casos de alta infestação por baratas e formigas.

Se esse for o caso, os armários e/ou guarda-roupas devem ser esvaziados para que os utensílios de cozinha e/ou roupas não entrem em contato com o veneno.

6º Preparação – Avise a todos que moram na casa / trabalham no local
Quando agendar o serviço de dedetização informe-se da necessidade ou não de deixar o imóvel por algumas horas e avise a todos sobre essa necessidade. Muitas vezes, a falta do planejamento familiar ou empresarial acaba atrasando os serviços ou impedindo que algumas áreas sejam dedetizadas no dia e horário marcado com a DDefender.

Conclusão
A dedetização controla as pragas em sua residência e com sua colaboração o resultado dos serviços podem ser ainda mais efetivos. Colabore com a DDefender e tome as medidas necessárias para maximizar os resultados de nossa dedetização em seu ambiente. Dessa forma todos saem ganhando.

Gostaria de entrar em contato?

5 + 14 =

Onde estamos?

ENDEREÇO

Rua Antônio Rodrigues de Carvalho, 1505
Vl. Proost de Souza, Campinas
São Paulo 13033-615
Brasil

CONTATOS

(19) 3383-6316
(19) 3243-4196
(19) 98888-3993

comercial@ddefender.com.br

}

HORÁRIOS

Seg à sex: 08:00 às 17:00
Sáb: 08:00 às 12:00

Dom: Fechado